Processo | Boletins Publicados
   
   

Boletins Publicados

Todos os documentos presentes nesta página estão disponíveis no formato PDF (Portable Document Format) que é propriedade da Adobe. O Adobe Reader é a aplicação que permite abrir, visualizar e imprimir estes documentos, e pode ser obtida gratuitamente aqui.

O Que Sabe dos Seus Clientes?

Boletim de Opinião Nr. 15, Junho de 2011

Em concreto, sabe quais são os assuntos pendentes com os seus clientes, com cada um deles? Sabe se cada um deles está a ser visitado ao ritmo previsto, produzindo todo o seu potencial valor?

Topo

CoPacking. Operação de Embalamento?

Boletim de Opinião Nr. 14, Março de 2009

Trataria da sua linha de produção como trata a sua operação de CoPacking, desde o planeamento da operação até à garantia de cumprimento das normas de qualidade, incluindo todos os aspetos referidos?

Topo

Curva Apertada. Para Onde?

Boletim de Opinião Nr. 13, Janeiro de 2009

Não só a empresa ficou com uma capacidade de resposta superior como eventualmente mais competitiva. Interessa-lhe esta estratégia?

Topo

Unidade a unidade, consegue?

Boletim de Opinião Nr. 12, Fevereiro de 2008

Se conseguir, verá a sua concorrência no retrovisor, esforçando-se por contornar rapidamente os escolhos físicos, económicos e temporais por ela própria criados. Esforço inglório.

Topo

Contrata o que Pretende?

Boletim de Opinião Nr. 11, Março de 2007

Tem ou não elementos e condições para calcular e verificar rigorosamente a fatura do seu prestador de serviços, em cada período de faturação? Considerou ou não isto na negociação?

Topo

Rodando Sobre Opiniões

Boletim de Opinião Nr. 10, Setembro de 2006

Se a inflação anual sobre os combustíveis for de 20% e o peso do combustível na estrutura de custos for de 20%, o aumento da fatura dos serviços de transportes devido a este fator será de 4.000 euros. Se o peso for 30%, o aumento será de 6.000 euros (mais 50% de aumento). Se a fatura for 10 vezes superior, a diferença também o será.

Topo

Colaborador Perfeito

Boletim de Opinião Nr. 9, Junho de 2005

Já agora, porque não hoje? Quando pensamos em RFID em que pensamos? Em uma simples etiqueta de código de barras mais cara.

Topo

Recursos meus, má fortuna?

Boletim de Opinião Nr. 8, Março de 2005

Esta abordagem estabelece logo à partida, uma tónica de ação: sacrificar a capacidade de resposta em detrimento da eficiência operacional. Isto leva a um planeamento mais fechado sobre os recursos, ou seja, sobre a própria empresa.

Topo

Portas para a Ineficiência?

Boletim de Opinião Nr. 7, Fevereiro de 2005

A forma como alguns destes portais funcionam pressupõe que a base de dados do cliente é mantida por administrativos do fornecedor, e isto a custo zero para o cliente.

Topo

Porque é Dele que a Vida é Feita

Boletim de Opinião Nr. 6, Agosto de 2004

Não desperdices o tempo porque é dele que a vida é feita.

Topo

Esperando por si

Boletim de Opinião Nr. 5, Julho de 2004

Aplicando a tabela a esta entrega, obter-se-ia um custo de 600 * ?0,0401 = ?24,06, ou seja, economizar-se-ia ?13,62, ou 36% dos custos de distribuição. É disto que se trata a integração horizontal da cadeia de abastecimento. Na nossa opinião, a oportunidade está à sua espera.

Topo

Estacionando valor

Boletim de Opinião Nr. 4, Junho de 2004

Pode admitir-se que, parte das vezes, o fornecedor entrega parte do valor da sua mercadoria no parque de estacionamento das viaturas a aguardar a sua vez de descarregar, e que este valor nem chega ao cais de receção.

Topo

Escrevendo sobre o inimigo

Boletim de Opinião Nr. 3, Maio de 2004

É caso para dizer que escrevemos demasiado sobre o inimigo. O inimigo da eficiência, da capacidade de resposta e da isenção de erros.

Topo

Lote de Produção: a nova fronteira da logística

Boletim de Opinião Nr. 2, Abril de 2004

A flexibilidade de um sistema produtivo mede-se na razão inversa do tamanho do seu lote de produção médio, o mesmo se passando com a sua eficiência.

Topo

Alegremente sós

Boletim de Opinião Nr. 1, Março de 2004

A verdadeira solução surgirá quando as empresas produtoras se unirem entre si e criarem estruturas logísticas comuns.

Topo